Obras vão restabelecer condições de tráfego na Voluntários da Pátria, que será reaberta em julho com novo traçado e sistema de drenagem e sinalização reconfigurados

 

O Consórcio Ponte do Guaíba, empreendimento liderado pela Construtora Queiroz Galvão Brasil no Rio Grande do Sul, iniciou a reconstituição da Avenida Voluntários da Pátria, localizada na Zona Norte de Porto Alegre. A via foi parcialmente interditada em 2015, possibilitando a abertura de novas frentes de trabalho da Nova Ponte sobre o Rio Guaíba, um dos maiores empreendimentos da região Sul do País, com inauguração prevista para o final de 2018.

 

O projeto de implantação do sistema viário definitivo, autorizado pela Prefeitura de Porto Alegre, prevê o retorno do tráfego para duas faixas, além de sistemas de drenagem e de sinalização reconfigurados. Durante o período das obras, a avenida teve um importante papel no desenvolvimento do empreendimento. Pela posição geográfica, a via serviu de base para a construção de 26 pilares de concreto, que farão a sustentação das alças de acesso da nova ponte. O local foi ponto de apoio para a execução das fundações, montagem de formas, armaduras, concretagem dos blocos e lançamento dos pilares pré-moldados.

 

Em julho, o sistema viário estará totalmente reconstituído, permitindo a circulação de veículos naquela região, assim como a saída para o litoral – através da ligação com a Rodovia BR 290 (Free Way) – ou, ainda, em direção à Arena do Grêmio e adjacências, sem o estrangulamento atual. Toda a restauração será feita sem a necessidade de realização de desapropriações ou reintegrações de posse. “Além de desafogar o tráfego local, a reconstituição da Voluntários da Pátria vai facilitar o movimento diário de veículos nos bairros do entorno e, futuramente, permitirá o acesso à nova Ponte do Guaíba”, diz Thiago Dias Pinto, Gerente de Contrato do empreendimento.

200-125   300-075   210-260   210-060   300-115   100-105   300-101   400-101   300-320   300-070   300-206   200-310   300-135   300-208   810-403   400-050   640-916   642-997   300-209   400-201   200-355   352-001  

CANAL DENÚNCIA 0800 721 1410